Plataforma “Caderno de Classe” leva o primeiro lugar no HackEdu Campinas

09/11/2019

A equipe “All for one”, formada por estudantes da Unicamp, foi a grande vencedora da primeira edição do HackEdu Campinas, promovido pela IMA (Informática de Municípios Associados), em parceria com a Secretaria da Educação de Campinas. Eles desenvolveram a plataforma “Caderno de Classe”, uma ferramenta de ensino que envolve uma série de desafios nas mais variadas disciplinas, que pode ser utilizada tanto em sala de aula quanto para atividades extraclasse. A solução foi premiada durante o encerramento do 3º Hackathon Campinas, neste sábado (9), no Teatro IMA Cultural.

A equipe vencedora recebeu como prêmio um cheque de R$ 15 mil. Reuniram-se para o desenvolvimento da plataforma a estudante de Arquitetura e Urbanismo Ágatha Maria Pedroso, de 20 anos, única representante feminina na competição, além dos alunos de Ciências da Computação, Davi Vinicius Cunha, de 21 anos, e João Vítor Pimenta da Silva, de 19 anos.

Eles explicaram que, através da solução, os professores podem desenvolver desafios temáticos para os alunos, que podem participar através da elaboração de trabalhos de redação, vídeos e demais ferramentas de linguagem. A ideia é que os desafios sejam recompensados, de forma a estimular os estudantes, que também seriam atraídos por terem à disposição uma plataforma tecnológica adequada ao perfil pessoal de cada um.

A aplicabilidade da ideia foi primordial para que alcançasse a maior nota entre os jurados. Para a secretária da Educação, Solange Villon Kohn Pelicer, a experiência do primeiro Hackathon temático foi bastante positiva, já que abre ainda mais o horizonte do poder público em busca da inovação e da melhoria dos serviços prestados. “O primeiro HackEdu foi surpreendente, superou as expectativas, com projetos muito bons e ideias inovadoras, que terão bom aproveitamento na nossa rede”, avaliou.

O segundo lugar na competição ficou com a equipe “The Musketeers”, composta pelos alunos da Faccamp Michael Vivaldini, de 24 anos, e Iago Marques, de 22 anos. Eles apresentaram a ideia do portal estudantil “Seile”, destinado ao incentivo à leitura e levaram R$ 10 mil para casa.

A terceira colocação foi garantida pela equipe “Purple Star”, com a plataforma “Presente”, que levou o prêmio de R$ 5 mil. Os estudantes Gabriel Babler, de 24 anos, Danilo Gomes, de 30 anos, e Bruno César, de 20 anos, desenvolveram um sistema que promove a comunicação entre família, escola e estudantes.

Sobre o Hackathon

Esta é a terceira vez que a IMA promove uma maratona de programação, com o objetivo de premiar soluções tecnológicas para a gestão pública. Pela primeira vez, foi realizado o desafio temático, através da parceria com a Secretaria da Educação. A maratona teve início no dia 5 de outubro, quando foi dada a largada para que os competidores desenvolvessem soluções para a área da educação.

Além das premiadas, outras quatro equipes chegaram à etapa final da competição, com a apresentação de soluções que envolveram desde a comunicação entre os membros da comunidade escolar, aplicativos de atividades pedagógicas para crianças autistas e de segurança nas unidades.

“Esta é uma importante iniciativa da IMA e Secretaria da Educação, que estão se preocupando com essa questão da tecnologia, com foco na área educacional”, avaliou o vice-prefeito de Campinas, Henrique Magalhães Teixeira. Ele lembrou que Campinas tem a tecnologia em seu DNA e já se consagrou como a cidade mais inteligente e conectada do Brasil.

Para o diretor técnico e de Governança e Compliance da IMA, Márcio Fernando Corrêa Ricardo, as equipes entenderam as necessidades da Secretaria da Educação e conseguiram encontrar as soluções mais apropriadas. “Os projetos das três vencedoras têm maturidade, estão bem implementados, com designs bem arrojados e têm condições de serem implantados rapidamente”, afirmou. “As equipes vão agora se juntar aos técnicos da IMA e os projetos passarão por aperfeiçoamento técnico. E as equipes aproveitam para crescer e aprender sobre como é ter um software funcionando”.

 

 

Ir para topo