IMA inicia testes para implantação da “prova digital”

20/9/2019

A IMA iniciou a fase de testes do Sistema Avaliação On-line, que tem o objetivo de implantar um modelo eletrônico para a aplicação de avaliações de desempenho na Secretaria da Educação de Campinas. A primeira fase do projeto piloto consiste na aplicação de testes em alunos do 5º e 9º anos do Ensino Fundamental. Os estudantes realizam as provas nos laboratórios de informática das escolas para que os técnicos da IMA possam avaliar o nível de dificuldade com as interfaces do sistema.

 

Inicialmente, a plataforma foi elaborada para atender a uma demanda de diagnóstico de desempenho das unidades. No entanto, o sistema também poderá ser utilizado futuramente para a aplicação das avaliações quotidianas em sala de aula, nas diversas disciplinas como Português, Matemática, Ciências, História e etc., o que poderia até mesmo substituir as tradicionais provas em papel.

 

“Pelos testes que nós já fizemos, os alunos estão demonstrando muita facilidade para acessar o sistema”, disse a técnica em TIC da IMA, Larissa Masson. “Os estudantes estão muito engajados com essa nova visão, de agregar o aprendizado com a tecnologia”, avaliou a analista da IMA, Marta Linardo.

 

O assessor de Tecnologia da Secretaria da Educação, Alexandre Tadeu Dias, disse que a plataforma surgiu para baratear os custos com as aplicações diagnósticas, que devem acontecer pelo menos duas vezes ao ano. “Fica cara a impressão das provas e a logística é custosa. Com a avaliação digital, reduzimos o custo e podemos fazer os diagnósticos com mais frequência”, explicou.

 

A próxima fase é a preparação do sistema para utilização do professor, já que, de forma eletrônica, o profissional da educação poderá elaborar a prova em apenas alguns minutos. “O sistema vai gerar um grande banco de questões, que será colaborativo. Os professores podem compartilhar essas questões e os coordenadores podem acompanhar”, disse o assessor. “Não serão somente questões de múltipla escolha, haverá questões de digitação, gráficos, imagens, som, artigos multimídia. Ou seja, a prova não será somente textual, mas também abordará outras linguagens”.

 

Ele informou que a adesão dos professores à prova digital não será impositiva. “É para ser mais um instrumento de avaliação. Conforme tiver familiaridade com o sistema, partirá do professor usar mais” colocou.

 

Para o presidente da IMA, Fernando Garnero, esse é mais um trabalho que confirma a posição de Campinas como a cidade mais inteligente do País. “Levar a tecnologia para o ambiente escolar demonstra a força da inovação de Campinas. A atuação da IMA prepara os estudantes para um mundo cada vez mais conectado e digital”, afirmou. Após a atual fase de testes com alunos e professores, a plataforma já estará disponível para entrar em operação no início do ano letivo de 2020.

Ir para topo