Equipe da Opas está em Campinas para estudar programas de Saúde

O Paidéia e o Cidade-Mãe, programas da Secretaria de Saúde de Campinas implantados na atual Administração, estão sendo estudados por um equipe internacional da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), que chegou à cidade na última quarta-feira, dia 5.

Segundo o médico epidemiologista Juan Seclen Palacin, consultor da Opas, a cidade foi identificada, junto com Vitória da Conquista (BA) e Curitiba (PR), como município brasileiro que está avançado tanto na atenção básica de saúde quanto na atenção materno-infantil. "Nosso trabalho consiste em identificar e analisar experiências avançadas em atenção básica e difundir para que outros países possam compartilhar destes projetos", disse.

Palacin e a médica especialista em saúde pública Gina Tambini, gerente da Opas para a área de saúde da família e da comunidade, visitaram nesta quinta-feira, dia 6, a Maternidade de Campinas, parceira da Secretaria de Saúde no Cidade-Mãe, e os centros de saúde São Cristóvão e Santa Lúcia, na região Sudoeste de Campinas.

Tambini disse que a experiência de Campinas é muito positiva. " É um trabalho muito bom e reconhecido inclusive fora do Brasil", disse. A médica reiterou que o objetivo da Opas é disseminar, compartilhar com outros países as experiências positivas desenvolvidas no município.

Segundo ela, a experiência de Campinas mostra que é possível desenvolver o programa de saúde da família e humanizar o parto mesmo em cidades com mais de um milhão de habitantes. "Também pudemos reconhecer aqui que o profissional de saúde se sente motivado com o trabalho", afirmou Tambini.

Para o médico Carlos Alberto Politano, presidente da Maternidade de Campinas, a visita da Opas é fundamental porque reconhece a importância do trabalho que a Secretaria de Saúde tem desenvolvido, em parceria com a Maternidade, junto à comunidade.

Cidade-Mãe

O Cidade-Mãe garante às mulheres campineiras o direito ao pré-natal e ao parto humanizado. Por meio do programa, as gestantes podem fazer o exame para detecção da gravidez e acompanhamento da gestação e preparação para o parto no centro de aúde mais próximo de sua casa.

No centro de saúde, a gestante é acolhida e assistida por sua própria equipe de saúde, a equipe do Paidéia – Saúde da Família. Além das consultas, exames, medicação se necessário e orientações, ela também recebe informações nas reuniões do grupo de gestantes sobre como cuidar do bebê, a importância da amamentação, a anticoncepção no pós-parto, como e quando procurar o Centro de Lactação - Banco de Leite Humano de Campinas, e demais cuidados a serem adotados nesta fase.

A gestante também é encaminhada para conhecer a maternidade onde seu bebê vai nascer e, no momento do nascimento, tem o direito de estar acompanhada do seu companheiro ou de alguma outra pessoa de sua confiança.

"Hoje a gestante se sente mais segura ao chegar à Maternidade porque sabe que vai usufruir de toda estrutura que propicia um atendimento materno-infantil adequado e com um acompanhante sempre ao seu lado", afirmou Carlos Alberto Politano.

Paidéia

O Paidéia ampliou a assistência a saúde a 150 mil famílias campineiras. Desde sua implantação, em agosto de 2001, já foram instituídas 150 equipes de saúde da família nos 46 centros de saúde do município.

Cada equipe é composta por médico de família, enfermeiro, auxiliares de enfermagem e agentes comunitários de saúde. Algumas equipes ainda são ampliadas com dentista, auxiliar e técnico de higiene dental.

Os agentes comunitários, sempre moradores do bairro, visitam os cidadãos das suas comunidades, identificam doenças e encaminham os casos para as equipes que ficam nos Centros de Saúde ou nos Módulos de Saúde da Família. O cidadão que precisa, recebe assistência em casa.

"A gente chega, se apresenta, informa sobre o Paidéia, explica nosso objetivo e recolhe dados para fazer o cadastro. Também verifica as condições de vida e se a pessoa tem alguma doença e precisa de acompanhamento médico. Nosso primeiro contato já desencadeia um vínculo", diz Maria do Carmo Lima, agente comunitário. Ela faz parte da equipe Azul do Paidéia do CS São Cristóvão.

A equipe do Paidéia presta atendimento aos agravos de saúde e ainda atua no combate e prevenção de doenças como tuberculose, hanseníase, hipertensão e diabetes e para reduzir a mortalidade infantil. Crianças, idosos e gestantes recebem atenção especial.

Opas

A Opas é um órgão internacional de saúde pública vinculado à Organização Mundial de Saúde (OMS). Seu objetivo é combater doenças, melhorar a qualidade de vida e elevar a expectativa de vida nos países das Américas por meio de pesquisas e trabalhos.

A Opas também faz parte dos sistemas da Organização dos Estados Americanos (OEA) e da Organização das Nações Unidas (ONU). Os trabalhos são desenvolvidos por técnicos e cientistas que estão espalhados por vários países do mundo. Os resultados contribuem para o fortalecimento do setor de saúde nos países.

Ir para topo