Debate defende integração e união para reforçar a segurança pública

Integrar tecnologias, somar esforços e unir as instituições de segurança. Esses foram os principais temas focados pelos palestrantes durante o II Painel IMA Inovação – Cidades Inteligentes e a Segurança Pública realizado na manhã desta quinta-feira (27) no Teatro IMA Cultural.

Os palestrantes do Exército, CPqD, Genetec Brasil e Secretaria Municipal de Segurança Pública falaram para uma heterogênea plateia com cerca de 200 expectadores.

Cada palestrante, dentro de sua especialização, contribuiu de forma significativa para uma ampla discussão de elevado nível de conhecimento científico.

A começar pelo engenheiro do CPqD, Carlos Lorena Neto, que atuou no desenvolvimento e aplicação de tecnologia nacional para o sistema de segurança utilizado durante as Olimpíadas do Rio de Janeiro, a questão era união e integração.

 “O Sistema Nacional de Comunicações Críticas – SISNACC, classificado como um sistema de missão crítica, contemplará uma rede de radiocomunicações para proteção pública e suporte a desastres e permitirá interligar diversas agências governamentais, entre as quais as Forças Armadas, a Força Nacional de Segurança Pública, ABIN, Receita Federal, aumentando a eficiência dos serviços prestados à sociedade”, explicou.

Para o representante da empresa canadense Genetec Brasil, Denis André Côté, a divulgação massiva dos equipamentos de segurança existentes ajudam nas questões de segurança. “Temos tecnologia para ajudar na redução da criminalidade mas é preciso uma cooperação entre as instituições que cuidam da segurança para que ela seja efetivamente eficaz”, ponderou.

O Exército mostrou que está equipado com o que há de melhor em telecomunicação e que os grandes eventos realizados no Brasil recentemente ajudaram na modernização dos equipamentos. “Hoje temos tecnologia e conhecimento para colaborar com as instituições”, explicou o 1º tenente Thiago Andrade Marques, da 2ª Companhia de Comunicação Leve.

Por sua vez, o secretário municipal de Segurança Pública, Luiz Augusto Baggio explicou como funciona o sistema de monitoramento por câmeras implantado na cidade, com exemplos de sucesso da atuação da Guarda Municipal no combate à criminalidade. Respondendo à pergunta da plateia, ele ressaltou a necessidade da integração das forças públicas para ampliar o sucesso da segurança e destacou que além da inteligência artificial é preciso investir na formação e capacitação do ser humano que irá operar o sistema.

Fernando Garnero, presidente da IMA e mediador do painel, disse que o objetivo do evento foi alcançado. “Conseguimos mobilizar a sociedade e trouxemos para o debate representantes de vários setores, tanto civil como militar, privado ou de instituições públicas. A qualidade do público presente é que atesta o sucesso que foi esse segundo painel sobre ‘cidades inteligentes’, tema que continuaremos explorando em novos debates que realizaremos em breve”.

Ir para topo